O poder do abraço

poder do abraço

O poder do abraço 

“A tempo para cada proposito: a tempo de abraçar  e a tempo de reter um abraço…” ( Eclesiastes 3.5)

Qual foi a ultima vez que você deu um abraço? Não estou me referindo a um abraço forçado, falso ou saudação social, mas um abraço sincero e carinhoso. Uma pesquisa feita na universidade da Carolina do norte descobriu que um abraço caloroso e verdadeiro de 20 segundos dado pelo parceiro, pode ajudar a diminuir os níveis de cortisol, que contrai para o estresse e diminui a redução de pressão arterial do coração. É um processo terapêutico. O toque humano é mais forte que muitos remédios antidepressivos, porque produz alegria e contentamento. Também, tem o poder de alterar completamente seu dia, porque mexe com o corpo e com a mente.

A criança, por exemplo, até os nove anos, tem uma ligação muito forte na parte emocional, por isso, um abraço por dia ou uma frase “Eu te amo” desperta, na criança, a confiança, segurança e o respeito pelo resto da vida. Além disso, cura magoa, diminui o ciúmes excessivo, controla a raiva, fortalece laços, nutri sentimentos, cultiva a confiança.É pelo sentido do tato que nossa pele recebe impressões sensíveis e reage a qualquer contato. A sensação do tato transmitem mensagens sensoriais ao cérebro, isto é, provoca alterações neurais, glandulares, musculares e mentais que chamamos de emoções. Se experimentarmos afeto e envolvimento, por meio do contato físico, esta passará a nos significar afeto, envolvimento e segurança. Causa uma sensação de ser amado, de estar protegido e confortado. Para muitas mulheres, um simples abraço voluntário e carinhoso proporciona segurança, proteção, conforto e amor. O senso de humanidade é associado pelo contato físico.

[1] Ao chegar em casa, antes de fazer qualquer coisa, ao encontrar a sua esposa, você dá um abraço? Lembre-se disso, o habito de abraçar começa na sua casa.

[2] Você nunca se esquece do beijo de saída e o de chegada?

[3] Você tem o costume, as vezes, de acariciar o rosto da tua esposa?

Carinhos em excesso pode causar um desconforto. É preciso encontrar o ponto de equilíbrio. Quando a mulher acaricia o homem, por exemplo, com cafuné na cabeça ou passa a mão no rosto, tem pouco efeito em alguns homens, às vezes até incomoda.

Leia mais

O poder do elogio

Humor na relação

A comunicação

Curta nossa pagina no facebook;

Mensagens novas todas as Quintas e Sextas-Feiras;

Adquira nossos livros devocionais!